Altar Ego

quarta-feira, fevereiro 01, 2006

Amei-te com desejo
















Aproximei-me de ti lentamente
Levemente e com intenções inconfessáveis
Num andar solto e silencioso de pantera

Aproximei-me por trás e passei-te a mão
Ao longo das costas, suavemente
Arranhando levemente e com paixão
Sentindo-te estremecer ofegante

Mordi-te a nuca levemente
Enterrei nos teus cabelos os meus dedos
Engalfinhados de vontade

Perdi-me na tua boca
E com a minha percorri o teu pescoço
Inalei o teu cheiro forte e intenso
Enchi-me de desejo

Tomei-te só para mim
Numa tarde fria de inverno
E no chão junto à lareira
Juntos fizemos acontecer

Ofegante perguntás-te:
Gostáste?
E eu com um sorriso calmo respondi:
Sempre...gosto sempre
E voltáste a perguntar:
Amas-me?
E eu...baixinho respondi:
Já sabes que não...talvez um dia quem sabe
Mas sou tua enquanto estás comigo...só tua

Posted by simplesmente...mais eu :: 1:37 da manhã :: 12 Comments:

Post a Comment

---------------oOo---------------