Altar Ego

terça-feira, janeiro 17, 2006

Desejo acalmado
























Num riso despudorado
Lança a cabeça para trás
Num grito animalesco
Liberta a força do prazer

Olhos nos olhos
Sentidos despertos
Uma dança de corpos
Na cama desalinhada

Morangos, açúcar e vinho branco
Na mesinha ao lado da cama
Trilho de roupas caídas no chão
Ao ritmo de vontades e da paixão

Braços e pernas entrelaçados
Mãos percorrendo os sinais do desejo
Bocas procurando saciar a sede
Corpos entregues sem pudor

São um do outro naquele instante
Enquanto o desejo permanecer
São de cada um e de ninguém
Logo que a vontade acabar

São fogo, desejo e paixão
São juntos explosão de vontades
Num instante fugaz e efemero
Que os deixa libertos e prostrados
Realizados e satisfeitos
Cansados e saciados

Até à próxima vez

Posted by simplesmente...mais eu :: 1:04 da manhã :: 10 Comments:

Post a Comment

---------------oOo---------------